Na Mídia

Oi, o que você está procurando?

Viral

Veja as 15 cidades mais ricas do agronegócio no Brasil

veja-as-15-cidades-mais-ricas-do-agronegocio-no-brasil

Recentemente, foram divulgadas as cidades mais ricas do agronegócio brasileiro. Será que a sua é uma delas? Descubra!

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) divulgou recentemente o ranking das cidades mais ricas do agronegócio brasileiro, usando como base os dados da Produção Agrícola Municipal (PAM) de 2022, realizada pelo IBGE.

Sendo assim, a pesquisa foi capaz de analisar mais de 5 mil municípios, destacando aqueles que se sobressaíram em área colhida, produção, valor da produção das lavouras e rendimento.

Recordes e prosperidade das cidades mais ricas do agronegócio

Imagem: Attasit saentep / Shutterstock.com

Logo no topo da lista, brilham municípios que desempenham um papel crucial na produção nacional de algodão, milho e soja. Assim, Sorriso (MT), Campo Novo do Parecis (MT), Sapezal (MT), Rio Verde (GO) e São Desidério (BA) lideram o ranking, contribuindo significativamente para o sucesso do agronegócio brasileiro.

Os dados revelam que o ano de referência, marcado por recordes tanto em produção quanto em valor da produção, testemunhou a colheita de 263,8 milhões de toneladas em uma área de 90,4 milhões de hectares. Desse modo, o valor da produção das lavouras, entre permanentes e temporárias, alcançou um impressionante montante de R$ 830,09 bilhões.

Veja também:

Pneus do seu carro podem te dar multa de R$ 195,23; veja como evitar

O impacto das 15 cidades mais ricas do agronegócio

Portanto, as 15 cidades mais ricas do agronegócio brasileiro abrangem uma área total de 30,156 milhões de hectares, representando 34,2% do território agrícola nacional. Assim, essas localidades desempenham um papel crucial, contribuindo com 34,71% do valor da produção agrícola do país, totalizando R$ 288,13 bilhões.

As 15 cidades mais ricas do agronegócio brasileiro

  1. Sorriso (MT) — R$ 11.479.178;
  2. Campo Novo do Parecis (MT) — R$ 8.155.043;
  3. Sapezal (MT) — R$ 8.018.870;
  4. Rio Verde (GO) — R$ 7.997.902;
  5. São Desidério (BA) — R$ 7.625.727;
  6. Nova Ubiratã (MT) — R$ 6.831.008;
  7. Nova Mutum (MT) — R$ 6.334.896;
  8. Jataí (GO) — R$ 6.297.215;
  9. Formosa do Rio Preto (BA) — R$ 6.166.242;
  10. Diamantino (MT) — R$ 5.831.472;
  11. Cristalina (GO) — R$ 5.457.605;
  12. Maracaju (MS) — R$ 5.397.204;
  13. Primavera do Leste (MT) — R$ 5.231.579;
  14. Campo Verde (MT) — R$ 4.836.099;
  15. Lucas do Rio Verde (MT) — R$ 4.342.639.

Essas cidades não apenas lideram a produção agrícola nacional, mas também representam a força e a prosperidade do agronegócio brasileiro, desempenhando um papel crucial na economia do país.

Imagem: Attasit saentep / Shutterstock.com

Aviso Legal: Comentários e Opiniões

Os comentários e opiniões dos usuários são de responsabilidade exclusiva de seus autores. O Grupo Cacoal NEWS não endossa nem se responsabiliza por qualquer conteúdo expresso nos comentários, e reserva-se o direito de remover, modificar ou não aprovar comentários que violem nossas políticas editoriais ou que possam ser considerados inadequados.

Postar Comentário

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VEJA TAMBÉM

Cacoal

Colisão fatal deixa comunidade em choque e levanta questões sobre segurança viária na região.

Economia

Descubra se utilizar todo o limite do cartão de crédito realmente resulta em aumento do limite e os riscos financeiros associados a essa prática!

Cacoal

Em seguida, as atividades serão retomadas no rio Pirarara, em Cacoal, e na microbacia do rio Pimenta, em Pimenta Bueno.

Cacoal

O nome da operação, "Vértice", faz referência à sua conexão com a Operação Paralelo da Polícia Federal em 2020, ao identificar novos integrantes do...

Publicidade